28 de set de 2016

Janelas....pra Rita





Não!
Não feches teus olhos!
Deixa-os abertos,
Escancarados mesmo.
Como se fossem janelas
Ou, quem sabe,
Imensos portais
Prontos para me receber
Como gostosos amantes
Numa noite de lua.

Teus olhos

Num grito calado
Choram e pedem,
Ou antes, esperam.
Algo distante,
Perdido...
No tempo e no espaço
Além do inconsciente.