5 de abr de 2017

Teia



Consigo te ouvir
Erro
Através dos fios
No zumbido da teia

Assumo

Preciso de você
Farpas de luz
Que me deslizam
E eu resvalo

No escuro do quarto
No fundo dos olhos
No canto da boca
Brincando na beira da cama

Eu quis.
Quero?
Sim, eu quero!

Desvio
Um sorriso
Disfarça e me entrega

Peco

Depõe as armas
Meu diabinho sorri
Deslizando os dedinhos azuis

Pela tarde.