10 de out de 2016

sarraceno perdido




a noite cai sem cuidado
a lua pesa sobre nuvens
enquanto me desfaço

o sorriso desaba num canto
e eu me arrasto
na alquimia dos desastres

a malha dessa armadura
sempre desfia
quando todos ficam do outro lado da porta

a espada quieta e queda
a armadura esgarçada
as asas quebradas

eu sei

é só fechar os olhos
e ouvir a canção


em que recitas todos os pecados
grandes e pequenas máculas
numa fila estupenda

a tua sombra guardada
a garganta embargada

eu sei. eu sempre sei.
é só fechar os olhos e
ouvir a canção
aquela ária sem fim


.