18 de fev de 2015

SECRETU (Rosa Cardoso)






Somente fragmentos de nós um dia alcançarão fragmentos de outros – é esta a verdade do outro e de qualquer um. Nós podemos apenas compartilhar fragmentos acessíveis ao conhecimento. Como na natureza. No mais, é apenas solidão
Marilyn Monroe.


Estava aqui meio distraída e lembrei que queria escrever alguma coisa. Não que me sinta obrigada, apenas ando muito atenta aos meus desejos ultimamente. Lembra? 
Falávamos desse modo tolo e mágico que usamos para construir arquétipos do outro.
E pensei no modo como eu fiz até aqui, colei tua imagem com fragmentos de um espelho que sorri. Juro. Ele sussurra mentiras sinceras no meio da tarde. Fragmentos de segredos que me fazem ser o que sou, mesmo que ninguém perceba. 
É óbvio que você não é talvez nem um décimo do monstro que montei e desmontei mas o retrato me diverte, por isso está lá, naquela gaveta em que também me guardo.

Esqueço de você por um tempo que me parece enorme e depois torno a pescar teus pedacinhos, na verdade acho que pesco a mim mesma. Pedaços de loucura e aceitação.

Te vejo no inferno ou numa tarde dessas em que deixar teu gênio escapar por entre as frestas da gaveta.