6 de dez de 2009

soçobrados


.

o perfume dos beijos, o gosto da pele
desconcertam e desarmam a sinfonia dos medos
que fingimos não ver

phobos e deimos gritam sua canção desafinada
chamam por nós

não respondemos
estremecemos, distraídos por sua mãe
pele, beijos,língua
vamos caindo desconcertados,
desarmados e distraídos

mergulhados nas frases interditas
sufocados nas palavras,nos versos
nessa enxurrada de reticências
nesse mar de vírgulas bentas
sorvemos inundações a plenos pulmões

nossos nomes soçobrados
são reza perene
rodopiando na língua
entranhados em orações ineficazes



(Rosa Cardoso)