28 de mar de 2009

HOJE



.

Hoje a vi sorrindo.
Casualmente.
E a chuva fina
Passou a gotejar
Pedaços de luz
Na minha direção.


O sorriso de hoje
É apenas mais um,
Depois de outros,
Depois de tantos
Desde aquele primeiro.


Hoje imagino
Um sorriso verdadeiro.
Um que me acalme,
Que me desarme.
Um que me invada.


Ela já foi tantas...
Tantos nomes,
Em tantos contos de fada,
Que hoje
Nem ao certo sei como
É o seu nome...
Talvez seja mera dúvida,
Essa mesma que nos consome,
Digerindo em estômago de avestruz
O ranço opaco
Que só o desencontro
Produz.

Mas hoje...
Não quero mais falar disso.
Hoje a ví sorrindo.
E isso me basta.
O mesmo sorriso,
Lindo.
A mesma face casta,
Daquela bacante
Que me devorou com os olhos ontem.
O mesmo rosto aliviado,
Que na preguiça da manhã
Abriu um dia bom.

Hoje.


---------------------------------------EDUARDO PERRONE-----------------------------------