5 de fev de 2009

Nonsense






gosto da tua presunção

me deixo enganar

ignoro os avisos

me enredo

lacônicos sorrisos

te distraio



manipuladora gentil



invento sonhos

intento futuros

castelos

refletidos no olhar