24 de fev de 2017

sortilégio



teu olhar de festa
enlaça minha alma
num febril encanto

desliza depressa
na esquina do ocaso

sortilégio sincopado
que volta e meia
bate na minha vidraça

devassa e distraída
te abraço
te envolvo
é minha arte
meu ardil