17 de jun de 2017

Vadiagem




Sorrio.
Pela noite azulada
A cidade dorme

Devaneios enevoados
Repicam no breu

Pensamentos avoantes
Vagam em lenta procissão

Noctâmbulos pavores
Ciciam em comitivas risonhas

Aprisionada e nua
A alma trêmula
Tremula e sonha