28 de abr de 2010

o banquete



no quarto o lobo espera.
os olhos, fitos na porta,
brilham.
antecipando o prazer.

na sala, a moça treme,
os olhos, fitos na porta,
brilham.
antevendo as presas.

no quarto, o lobo brinca.
os olhos, fitos no vermelho,
brilham.
devorando a carne branca.

no quarto, a moça morre.
os olhos, fitos no vermelho,
brilham.
implorando uma última mordida.